Troca de cartas entre serial killers condenados é trama densa de “Cartas no Corredor da Morte”

Livro, sucesso em formato digital, promete ser também um sucesso em formato físico. Lançamento acontece em todo o Brasil.

Cláudia Lemes e Paula Febbe, dois dos mais fortes nomes da literatura policial e de suspense da atualidade escreveram juntas: Cartas no corredor da morte – pela Monomito Editorial –, uma obra epistolar focada numa intensa troca de cartas entre dois criminosos condenados à morte. A obra, que chegou a ser publicada de forma independente na Amazon, sendo sucesso de venda, agora ganha sua versão reeditada em formato brochura.

O processo de escrita do livro se deu antes das autoras se conhecerem pessoalmente. Elas mantiveram trocas de e-mails, onde cada uma assumiu a voz e a personalidade de seus personagens. Steve Gurniak – gerado por Paula Febbe – é russo, está na Califórnia, assexuado, metódico e pouco sociável. Johnny Love – criado por Cláudia Lemes – é do Tennessee, carismático, vaidoso, ingênuo e promíscuo.

Diferentes de todas as formas possíveis, um laço de cumplicidade nascerá entre eles quando numa intensa troca de cartas confessarem seus crimes, suas motivações e a distorção doentia de suas mentes. Mas esse laço se tornará um nó quando um estranho pacto for firmado.

Essa novela literária expõe a personalidade grotesca de criminosos cruéis, mas não apenas isso. Ela carrega uma trama cheia de dualidades, que segura o leitor até a última página.

Sucesso no YouTube

Paula e Cláudia ficaram conhecidas por produzirem uma literatura densa, onde expõem a violência cotidiana com personagens psicopatas. Desse sucesso nasceu o canal no YouTube Serial Chicks – atualmente em sua segunda temporada – onde em cada episódio elas contam a história por trás dos mais famosos assassinos em série do mundo.

Quer compartilhar algo comigo? Envie para o e-mail: [email protected]

Comentários:
error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: