Como a quarentena vem afetando os casais nos últimos tempos

Luísa Sonza e Whindersson Nunes, Mayra Cardi e Arthur Aguiar, Ashley Benson e Cara Delevigne, Mariana Ximenes e Felipe Fernandes são alguns dos muitos casais que viram o relacionamento sucumbir diante da quarentena. A convivência diária e forçada, sem quase nenhum contato com o mundo exterior, exige muito das pessoas que desejam que o relacionamento sobreviva “apesar” do isolamento social.

Não é fácil dividir o mesmo espaço forçosamente durante meses, tendo a obrigatoriedade de aguentar pequenas manias e suportando os defeitos já conhecidos que parecem ter ficado insuportáveis. Se, nas condições atuais, o casal não conseguir manter a individualidade e o respeito, o relacionamento não irá suportar os efeitos da intensa convivência. Alguns, ao contrário das previsões pessimistas, conseguem aprofundar as relações e fazem dos momentos juntos uma oportunidade para conhecer melhor o parceiro e até para se divertir juntos. Para quem vivia de casa para o escritório, com horas de trabalho exaustivo e não tinha tempo para dar a atenção necessária ao companheiro, o momento foi de mudança, muitas vezes para melhor. É o caso de Renata M., universitária de 26 anos, adepta do relacionamento sugar. Ela conta que, por causa da pandemia, foi convidada a morar no apartamento do seu daddy, depois de quatro meses do primeiro encontro. “Fiquei um pouco receosa, não nos conhecíamos muito bem ainda, os nossos encontros aconteciam só nos finais de semana. Ele trabalhava muito e eu procurava me adequar à agenda de viagens dele. Resolvi arriscar e está sendo muito bom! Ele continua trabalhando, mas em esquema de home office. Fica trancado no escritório e eu tenho tempo de estudar tranquilamente. Estamos nos conhecendo melhor e aproveitando os momento de casal para namorar e nos dedicar às experiências gastronômicas, tem sido uma fase muito gratificante”.

Leia Também:

E como fica a vida daqueles que ainda buscam por um relacionamento?

A plataforma MeuPatrocinio, pioneira no relacionamento sugar no Brasil, responsável pela união entre Renata e o seu daddy, tem aplicado algumas pesquisas entre os seus quase três milhões de usuários durante o período de relacionamento. Na mais recente, entre os 1500 respondentes, 60% afirmaram que têm investido esforços e tempo para encontrar o parceiro dos sonhos. Analisam os perfis detalhadamente, fazem uma seleção rigorosa e não economizam nas mensagens para checar se o perfil corresponde à realidade. Por outro lado, 20% vão mantendo os contatos em espera, pois não estão dispostos a iniciar um relacionamento mais sério agora. Os candidatos vão ficando em stand by para um momento mais oportuno. Para 12%, o período de isolamento foi fatal para a relação. Nestes casos, a maioria relata que a obrigatoriedade do distanciamento dificultou as viagens para os encontros que, até então, eram constantes. No sentido contrário, 8% disseram que a situação atual serviu como gatilho para uma reaproximação e se transformou no motivo perfeito para uma reconciliação que vinha sendo adiada há tempos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui