Psicóloga Sandra Baldacci observa a influência das canções nos relacionamentos modernos

 

Para os solteiros, existe data mais melancólica que o Dia dos Namorados? Por isso, o Festanejo, site de notícias do mundo sertanejo, instituiu o dia 11 de junho, o Dia Nacional da Sofrência. Para analisar o fenômeno, o portal entrevistou a psicóloga e terapeuta de casais, Sandra Baldacci, que explica o êxito das músicas de sofrência.

Ao longo do bate-papo, a profissional observa a influência do estilo nos relacionamentos modernos, a exaltação da bebida nas letras, a forma que relacionamentos abusivos são retratados e o empoderamento feminino, no chamado “feminejo”.

“Eu penso que as músicas de sofrência fazem tanto sucesso porque elas são muito reais. Quem de nós, nunca sofreu por amor? Quem de nós, nunca quis estar com alguém e esse amor não foi possível? Quem de nós, não teve questões para serem resolvidas no amor? Essas músicas expressam o sentimento de muitas pessoas”, explica Baldacci.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.