Situações que criam esgotamento energético e emocional

Publicidade

*Por Daniele Costa

Dizer sim para tudo e todos têm muito a ver com o fato de querer ser aceito e pertencer a algum grupo, durante o processo de crescimento e amadurecimento a pessoa faz muito isso na adolescência. No entanto, na vida adulta esse tipo de comportamento ainda é muito observado, principalmente por ausência de autoconhecimento e autoestima baixa.

Por trás disso tem a necessidade de ser reconhecido, obediência à autoridade e dificuldades em dizer não com medo da rejeição.

Publicidade

No ambiente de trabalho, alguém que diz sim para tudo pode ser visto como alguém eficiente e bom, principalmente se consegue realizar entregas e alcançar resultados. Porém, o que se observa é que a longo prazo, tal comportamento, pode gerar esgotamento mental, estresse podendo levar a burnout, que é o esgotamento extremo.

Em algumas leituras, podemos trazer aqui o burnout como auto abuso. A pessoa se pune por não ser boa o bastante, por não se aceitar e se amar. E a forma de fazer isso é se sobrecarregando, inclusive energeticamente.

Quantas vezes você se doou ou ajudou alguém que não queria ajuda, que se mantinha em posição de vítima ou algoz porque era confortável? E você não conseguia dizer não por receio de perder o cargo, o trabalho ou amigo?

Na maioria das vezes, quando identificamos comportamentos nesse sentido, vamos analisar os pontos de vistas e crenças que a pessoa tem a respeito dela mesma, a aceitação e autoconfiança.

O aprendizado aqui é se honrar, e se valorizar. Não há problema em dizer não, existem formas para isso e uma delas é dizer como esse SIM pode funcionar para você estabelecendo prazos, metas e formato. Todas as relações podem ser ganha-ganha quando as partes estão dispostas a isso.

Do contrário, se sobrecarregar, se desonrar e não se amar, sempre vai criar menos para sua vida.

O autoconhecimento é primeiro passo para isso.

Rotina desorganizada

Uma vida organizada nos permite focar naquilo que realmente vai ser mais contribuição para a nossa rotina e metas pessoais.

A desorganização muitas vezes obriga a direcionar energia para muitos lugares, situações e trabalhos ao mesmo tempo, o que leva a ausência de foco e priorização, e mais uma vez aparece aqui a sobrecarga, sem organização você jamais saberá dizer para o que dizer NÃO. E aí, o item acima aparece aqui, você vai começar a dizer SIM e aumentando sua lista de tarefas e entregas diárias.

Comece o dia com um planejamento mínimo, sabemos que nem sempre podemos prever situações atípicas do dia, mas essa organização, com certeza já criará caminhos para dizer  “ sim” e “não” necessários e eliminar distrações.

Se eu organizo fora, significa que dentro de mim existe uma organização mínima emocional.

Olhe para sua vida fora e você saberá como está dentro de você, o que está fora reflete dentro.

A organização externa produz satisfação, maior empoderamento e gera caminhos para o equilíbrio emocional.

Não concluir tarefas e metas

A ausência de organização tem muitas vezes como resultado o não conclusão de tarefas e metas.

Ter esse item aqui não quer dizer que se uma vez ou outra acontecer, principalmente quando se trata de algo que não depende somente de você, que obrigatoriamente você precisa concluir tudo que terminar.

Muitas vezes ao iniciar um projeto, meta ou trabalho as rotas são revistas no meio do caminho, e se algo não está funcionando, é hora de tentar algo diferente novamente.

O caso deste item aqui é justamente com o olhar para as distrações diárias e para projetos, metas e tarefas que dependem somente de você. É como ir para uma batalha e perder por nem lutar.

Comece aqui delegando atividades que podem ser realizadas por outras pessoas, estamos vivendo muitas mudanças neste momento, e, uma delas é aprendermos realmente trabalhar em colaboração e cooperação. E isso vale para tudo, para a vida pessoal e profissional.

E mais uma vez aqui entra o autoconhecimento, perguntas como: qual o meu papel aqui? O que esperam de mim? Quais entregas/atividades são de minha responsabilidade? Se eu escolher isso agora vai criar mais para a minha rotina, vida e trabalho?

Criar “gavetinhas” mentais de prioridades são importantes. E lembre-se sempre de se colocar em primeiro lugar, você é a meta principal da sua vida.

Quando me alinho energeticamente, me organizo internamente e organizo minha vida externa de forma funcional, tudo flui e segue com facilidade.

Reclamar e falar mal dos outros

Não há nada que esgote mais energeticamente, além de ser tóxico, é uma forma de se distrair do que realmente é importante.

Falar mal dos outros cria menos nas nossas vidas.

Isso tudo é julgamento e cada vez que você julga alguém energeticamente você está emanando algo para aquela pessoa, e o Universo sempre corresponde aquilo que reverberamos, então, se emitimos algo ruim, aquilo de alguma forma retorna para a  nossa vida.

Desejar o bem faz bem e cria mais. Isso é comunhão e cooperação. Torna a vida mais fluida e nos evolui como seres humanos.

Lembre-se: cada vez que você julga, você cria menos para sua vida.

Viver a vida dos outros

Viver a vida dos outros, é distração de você, do seu viver e de suas metas pessoais.

Cada vez que você se perde vivendo a vida de alguém, passa a criar menos para sua vida, pois está sendo tudo menos você.

E quando você vive a vida de alguém, você corre o risco de copiar os pontos de vistas e crenças do outro e isso muitas vezes pode não funcionar para a sua realidade, pois cada um tem seu mapa de experiências, que é o grande guia de cada um.

Você é o ponto de partida e caminho para a todas as criações e escolhas na sua realidade.

E se o esgotamento mental e energético passar dos limites, procure auxílio médico e profissional, você não precisa sofrer sozinho. Esses profissionais podem te apresentar trampolins incríveis para criar uma realidade diferente e dar um salto quântico.

Publicidade

Artigos relacionados

Comentarios

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Compartilhe o artigo

Artigos Mais Recentes