Síndrome do ninho vazio pode levar à traição aponta pesquisa

Dados de Ashley Madison revelam que a síndrome do ninho vazio pode levar à infidelidade

O que acontece no casamento quando você passa mais de 18 anos criando filhos e depois eles se mudam? A síndrome do ninho vazio leva à infidelidade? A Ashleymadison.com, o principal site de encontros extraconjugal do mundo, entrevistou seus usuários para descobrir a resposta a essas perguntas, perguntando a seus membros se o período do ninho vazio teria algum impacto na escolha deles de começar a trair. De acordo com mais de um terço (37%) dos entrevistados, foi apenas quando os seus filhos saíram de casa que decidiram se inscrever na Ashley Madison, portanto, a síndrome do ninho vazio certamente leva à infidelidade, ao mesmo tempo em que levanta questões sobre o propósito da monogamia.

À medida que as crianças crescem, o envolvimento diário dos pais desaparece, inevitavelmente mudando o foco de volta para o casamento. Mas não necessariamente isso começa quando as crianças saem. Quando incluímos aqueles que disseram que se inscreveram na Ashley Madison depois que pelo menos um dos filhos se mudou, esse número cresceu para 50% em relação a todos os entrevistados. Isso mostra que, uma vez que os filhos crescem, mesmo com apenas um saindo de casa de vez, o relacionamento romântico dos pais começa a se tornar algo a ser minuciosamente analisado.

“Quando analisamos os nossos usuários, notamos alguns períodos diferentes na vida em que as pessoas se tornam mais suscetíveis a traição – depois de se casar e dar à luz uma criança e anos depois quando seu filho se muda”, afirma Isabella Mise, diretora de comunicações da Ashley Madison. “Essas fases da vida têm um impacto sobre o casamento, então o caso torna-se menos a pessoa ser alguém apto a trair, e sim um sintoma da instabilidade do relacionamento que para muitos começa a se tornar aparente quando a saída de casa de um filho ocorre.”

Quando perguntados por que esperavam que seus filhos saíssem antes de traírem seus cônjuges, 28% disseram que não foi até esse momento que perceberam que não tinham muito em comum com seu cônjuge. Outros 24% disseram que seus filhos os mantinham ocupados o suficiente para não se importarem com o fato de não estarem fazendo sexo. Com apenas 10% dizendo que não queriam se arriscar para não serem flagrados por seus filhos, nem sempre é sobre ser pego ou tentar esconder sua infidelidade, é mais sobre o fato de que a vida às vezes pode atrapalhar.

Por que eles esperaram?

Não foi até os meus filhos saírem de casa que eu percebi que meu cônjuge e eu não tínhamos nada em comum – 28%

Meus filhos me mantiveram ocupado o suficiente para não me importar com o fato de que eu não estivesse fazendo sexo – 24%

Eu estava tão focado no papel de pai/mãe que não passou pela minha cabeça – 24%

Eu me senti egoísta priorizando minha sexualidade em relação às responsabilidades de administrar uma casa – 14%

Eu não queria correr o risco de ser flagrado pelos meus filhos – 10%

“À medida que os baby boomers ficam mais velhos e seus filhos saem de casa, surge uma nova liberdade. Pais mais velhos podem fazer mais escolhas na vida com menos pressão para criar seus filhos e se preocupar com responsabilidades de pais. Nessa idade, muitas pessoas passam pelo que eu chamo de ‘segunda adolescência’”, aponta a Dra. Tammy Nelson, terapeuta sexual e autora de When You’re The One Who Cheats: Ten Things You Need To Know. “Agora que as pessoas vivem mais do que nunca, elas querem ficar sexualmente ativas por mais tempo também. Quando as crianças saem e seguem em frente, mais casais do que nunca estão se lembrando de que ainda resta muito da vida e, se tiverem energia para buscar situações excitantes poderão começar uma nova era de aventura. Para alguns, isso significa um casamento mais aberto ou assumir mais riscos sexuais. Para outros, isso pode significar encontrar um parceiro extraconjugal “.

* Pesquisa de 1.145 usuárias da Ashley Madison entre 10 de abril de 2019 e 25 de abril de 2019.

AshleyMadison.com é o destino principal para relacionamentos extraconjugais e líder global em traições. Com mais de 60 milhões de contas de membros em todo o mundo desde 2002, Ashley Madison é o principal destino para relacionamentos extraconjugais.

Quer compartilhar algo comigo? Envie para o e-mail: [email protected]

Comentários:
error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: