Como em todas as áreas da vida, os relacionamentos amorosos não são apenas caracterizados por momentos de alegria; também há espaço para conflito e para todas as emoções relacionadas ao isolamento e à hostilidade. Ao longo deste artigo, veremos quais são os problemas mais comuns nos relacionamentos de casais, situações em que existe ressentimento e raiva por parte de um ou ambos os membros do casal, ou má gestão das expectativas, de que a coexistência ou a comunicação desgastam o vínculo amoroso.

Os problemas mais comuns de relacionamento

Ao contrário da crença popular, os problemas mais comuns nos relacionamentos não têm a ver apenas com discussões e explosões de raiva. Às vezes, eles se manifestam de uma forma muito mais sutil e complicada de detectar, por meio de hábitos que podem até ser assumidos como algo natural, permanecendo normalizados.

Como o primeiro passo antes de resolver essas situações é reconhecer os sintomas de que algo não vai bem no relacionamento, nestas linhas você encontrará um resumo dos problemas no relacionamento de casal que tendem a se manifestar com mais frequência nos casais. sessões de terapia de casais.

Portanto, vamos ver quais são as principais razões pelas quais podem surgir problemas em um relacionamento.

1. Ciúme

O ciúme pode ser um dos principais motivos de desconfiança e má comunicação na relação de um casal e, às vezes, leva ao desrespeito da privacidade do outro , algo que seria grave mesmo que não houvesse forte vínculo afetivo com aquela pessoa.

Além disso, é muito comum que o ciúme só seja vivenciado por um dos membros do casal, o que pode gerar um sentimento de isolamento e falta de intimidade na relação, embora quando os dois têm ciúme a situação seja ainda pior.

Normalmente, o ciúme tem a ver com problemas de autoestima e com uma série de crenças disfuncionais sobre como funcionam os relacionamentos, que podem gerar outros problemas além desse.

2. Comunicação passivo-agressiva e uso de culpa

Esse problema tem a ver com uma fórmula de comunicação disfuncional, em que uma pessoa dá a entender que a outra tem motivos para se sentir culpada, mas sem explicar completamente por quê. Desse modo, diante da ambigüidade e da falta de comunicação, a outra pessoa sente que realmente fez algo errado e se sente culpada sem saber muito bem qual é exatamente o comportamento que deve corrigir.

Além disso, como esse estilo de gestão de conflitos evita lidar com o problema subjacente que levou um dos membros do casal a ficar com raiva, é fácil que as situações de comunicação necessárias para evitar que os conflitos continuem ocorrendo nunca sejam criadas.

  • Leia Também: 5 mitos destrutivos nos relacionamentos

3. Falta de tempo juntos

Esse é um dos problemas mais comuns nos relacionamentos e pode assumir diferentes formas. Por exemplo, em alguns casos, a falta de tempo juntos pode consistir em problemas de reconciliação familiar e excesso de responsabilidades, enquanto em outros muito tempo livre é passado juntos, mas nesses momentos não há comunicação significativa e parece que o relacionamento está estagnado, como se estivesse entediado.

4. Incompatibilidades na forma de viver a sexualidade

A sexualidade é outra das fontes importantes de problemas de relacionamento, e apresenta diversas peculiaridades que podem fazer com que nem mesmo seja possível tentar corrigir esse tipo de desconforto.

Por um lado, o sexo é frequentemente um assunto tabu mesmo entre os casais e, por outro, há o medo de expor as próprias vulnerabilidades (ou, pelo menos, o que se percebe como vulnerabilidade de si mesmo) ou de fazer a outra pessoa se sentir mal.

Vários dos problemas mais comuns relacionados a isso são a diferença entre a libido de uma pessoa e a libido de outra, a falta de conhecimento sobre o que a outra gosta e o medo de dizer o que gostamos.

Desentendimentos sobre gostos e preferências nas relações íntimas deste tipo podem ter efeitos para além do quarto, expressando-se até mesmo em momentos de conversa em público, na forma de se relacionar com o outro em qualquer contexto, etc.

5. Falta de um projeto de vida comum

Os casais que se concentram apenas em experimentar o aqui e agora, muitas vezes sofrem com esses tipos de problemas, mais cedo ou mais tarde. É sobre a ausência de um projeto de convivência no longo prazo, o que gera incertezas e discussões ao ver que o outro deu por certo um projeto de vida que sempre rejeitamos, por não o termos discutido antes.

6. Problemas de coexistência e distribuição de responsabilidades

Além do amor, os pequenos detalhes da convivência diária são de grande importância. Nesse sentido, outro dos problemas mais comuns do casal são as discussões sobre a atribuição de tarefas que têm a ver com a manutenção do lar ou com a educação e cuidado dos filhos, se você é pai ou mãe.

O abuso é um problema de relacionamento?

O abuso e tudo o que está associado a ele, como a violência física e verbal, só pode ser considerado um problema de relacionamento na medida em que ocorre naquela área.

Porém, ao contrário dos que vimos até agora, no caso de abusos, o problema não é o dano causado ao vínculo amoroso em si, mas o dano causado à vítima. Por isso, quando esse fenômeno ocorre, o objetivo de solucionar a situação é necessariamente encerrar o relacionamento.

O que fazer para resolver isso?

Já vimos um detalhamento dos problemas mais comuns que afetam a vida em comum de casais e pessoas que mantêm um namoro, mas o mais importante ainda está por ver: o que fazer para que o amor não seja prejudicado por isso vestem? Vejamos algumas ideias-chave.

1. Comprometa-se com o diálogo em caso de conflito

É importante que, no momento em que não está sendo discutido, ambas as pessoas envolvidas no relacionamento se comprometam a seguir um protocolo de diálogo nos momentos em que surge uma discussão acalorada. Ou seja, para especificar um plano de ação quando isso ocorrer, uma série de ações cooperativas cujo único objetivo é criar um contexto de comunicação e crítica construtiva onde antes só havia censuras e denúncias.

Por exemplo, um desses protocolos pode ser permitir alguns minutos para se acalmar e depois sentar e respeitar estritamente as voltas para falar, expressando-se da forma mais neutra possível e sem fazer acusações.

2. Concordar em passar mais tempo juntos

Não se trata apenas de estar perto um do outro, mas de passar bons momentos juntos. Muitas vezes, os problemas de comunicação são resolvidos envolvendo-se em situações agradáveis ​​em que a intimidade facilita a expressão de emoções e opiniões.

3. Deixe claros os objetivos de cada um

Isso é essencial para resolver um dos problemas mais comuns nos relacionamentos românticos: o desacordo entre as expectativas de um e do outro. Especificar o que esperamos do relacionamento e do outro, e com que cada um pode contribuir, é necessário para criar planos futuros que consolidem um relacionamento de longo prazo.

4. Vá para a terapia de casais

Muitas vezes, é muito difícil resolver problemas de relacionamento sem ajuda profissional. Assistir a sessões de terapia de casal não significa apenas ter um espaço de comunicação honesto no qual é possível se expressar sem estar constantemente na defensiva; Além disso, os psicólogos que oferecem este serviço especializado ajudam a desenvolver habilidades de comunicação e gerenciamento emocional muito úteis, e cujo impacto é perceptível tanto na vida amorosa como fora dela.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.