Os relacionamentos, sejam de casal ou menos associados a laços afetivos, são sempre complexos. Isso significa que, embora seja verdade que eles nos permitem a opção de criar amizades e casos de amor bem estabelecidos, eles também deixam uma ampla margem para que as coisas dêem errado por diversos motivos.

Os diferentes tipos de chantagem emocional que existem mostram o quão complicadas são essas relações, pois são uma forma de nos fazer sentir culpados pelo que aconteceu no passado, quando o que realmente aconteceu não é motivo para nos sentirmos mal com um mesmo. Ou seja: existem maneiras de conseguir que, olhando para trás, vejamos uma trajetória de acontecimentos que quase nos obriga a fazer o que a outra pessoa quer.

Os tipos de chantagem emocional

Neste artigo, veremos quais são esses tipos de chantagem emocional e quais são as ideias e mensagens que estão ocultas por trás deles.

1. O elefante na sala

O conceito de “elefante na sala” refere-se a uma ideia ou fato que, embora seja importante e esteja presente no pensamento de todas as pessoas envolvidas, não é abordado, evitando-se falar a respeito.

Da mesma forma, uma espécie de chantagem emocional se baseia justamente em fingir uma suposta normalidade de forma tão forçada que fica claro que há algo errado, sendo o sujeito “cancelado” algum tipo de conflito que ambos os membros de um relacionamento conheçam e eles devem conversar para resolvê-lo.

O fato de alguém agir perante outra pessoa de uma forma que grita a existência de um tabu é algo que cria uma atmosfera rarefeita em que o conflito é sentido o tempo todo e, portanto, a culpa não nos deixa.

2. Autopunição

Punir-se perante o outro membro do casal é uma das formas mais utilizadas de chantagem emocional, devido à sua simplicidade e ao seu impacto emocional.

Além disso, as implicações negativas da autopunição são tão fortes que é até possível falsificá-las, já que a possibilidade de alguém estar sofrendo nos faz muitas vezes parar de analisar criticamente se isso é verdade ou não. Por exemplo, uma pessoa pode fingir que faz um sacrifício para responder ao outro, sem que esse sacrifício exista: ela diz que tinha planejado ir ver seus pais e não poderá fazer isso, mas talvez nem tenha sentido gosto de fazer isso.

3. Gaslighting

Gaslighting é um tipo muito comum de manipulação em contextos abusivos. Consiste em fazer a outra pessoa acreditar que suas capacidades mentais não a tornam capaz de saber o que realmente está acontecendo, e que o que ela pensa ser motivos para estar com raiva, não o são.

Por exemplo, convencer a outra pessoa de que algo nunca foi prometido quando realmente aconteceu e culpá-la por inventar memórias. Esse fenômeno faz com que a outra pessoa se sinta mal consigo mesma e acredite que é ela quem está tendo muita paciência.

4. Ameaças de suicídio

É muito importante deixar claro que nem todas as afirmações relacionadas à possibilidade de suicídio são uma forma de chantagem emocional. Na verdade, a maioria das pessoas que se matam avisa com antecedência. É por isso que, em qualquer caso, diante de reações desse tipo (por exemplo, no contexto de uma separação de casal) é muito importante procurar ajuda profissional.

5. Chantagem mercantilista

É um tipo de chantagem em que se tenta induzir à culpa destacando fatos que aparentemente podem ser interpretados como sacrifícios feitos pela outra pessoa. Por exemplo, pagar por algumas bebidas. A lógica desse raciocínio é que tudo o que a princípio parecia uma demonstração espontânea de gentileza na verdade tinha um preço, decidido de acordo com a conveniência do chantagista.

6. Abuso verbal

O abuso verbal é considerado uma forma de maus-tratos, mas também tem a faceta de uma espécie de chantagem emocional. Isso porque, por meio de insultos e desprezos, consegue-se que o outro internalize a ideia de que não vale nada, que seus próprios critérios não importam e que, portanto, o melhor a fazer é obedecer. A autoestima parece muito ressentida.

7. Chantagem de necessidade

Algumas pessoas tentam chantagear emocionalmente os outros usando um tipo de discurso segundo o qual têm “necessidades básicas” que precisam satisfazer, algo contra o qual não podem lutar. Isso faz com que ser forçado a satisfazê-los pareça a coisa mais razoável a se fazer, e deixar de fazê-lo criaria culpa.

8. Apropriação

Esse tipo de chantagem emocional é típico de alguns relacionamentos. Parte-se da ideia de que existe uma parte que protege a outra, o que na prática significa que uma das pessoas deve ser controlada pelo parceiro. Questionar isso seria minar o bem-estar do relacionamento, portanto, nenhuma tentativa é feita para quebrar essa dinâmica.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.