O filósofo, poeta e psicanalista Fabiano de Abreu identifica os tipos de sorrisos

Sorrir é bom, quase uma terapia. Dar boas risadas faz bem para a saúde. Ao sorrir, o nosso organismo libera endorfina e trabalha mais de 70 músculos da face. Muitos afirmam que o sorriso é um santo remédio para o corpo e para a alma, mas agora uma nova teoria vai além e aponta que cada tipo de sorriso carrega consigo propriedades únicas.

O filósofo, poeta e psicanalista Fabiano de Abreu enxerga o sorriso de uma forma holística e traz teorias embasadas em seus estudos do comportamento humano sobre o impacto do sorriso na saúde e no bem estar humano: “O tipo de risada define a quantidade das substâncias químicas libertadas e essas são associadas ao bem-estar. O sorriso é complexo; sorriso é movimento do rosto, dos ossos e nervos e a parte química associada. Sua intenção e intensidade ao sorrir definem a quantidade de bem-estar que estará injetando na sua vida no presente e te rejuvenescerá para o futuro.

Sorria para turbinar a imunidade

Segundo Fabiano, sorrir pode fortalecer o sistema imunológico e prevenir infartos: a risada também definirá o aumento de anticorpos que ajudam no combate às doenças, alivia a tensão física, promove o relaxamento e é um bom remédio para quem tem dores crônicas. Além disso, sorrir aumenta o fluxo sanguíneo e protege de ataques cardíacos e doenças cardiovasculares.”

Sorria para uma vida social mais ativa

No comportamento social, o sorriso pode ser um cartão de visitas para os outros e um convite a aproximação: “o sorriso mostra sua simpatia, reduz e disfarça o medo. Desconstrói a ansiedade, ameniza a negatividade e passa confiança. Sorrir pode ser um bom mediador de conflitos e uma porta de entrada para que você seja uma pessoa interessante”.

Diz-me como sorri e eu te direi quem és

O filosofo categoriza os principais tipos de sorrisos e aponta o que cada um diz sobre nossa personalidade. Confira:

Gargalhada: este é para pessoas extrovertidas e faz bem junto aos amigos de que gostamos e em que confiamos.

Sorriso largo: é um sorriso generoso, daquelas pessoas que estão sempre abertas, receptivas.

Sorriso verdadeiro: é aquele que chega lento, leve e torna-se solto como o vento leve que não perturba. Ele mexe com as pálpebras e passa cognitivamente sinceridade e confiança.

Riso intermitente: é um sorriso que mostra otimismo e um ótimo sorriso para começar o dia.

Riso que contagia: é aquele que promove o sorriso alheio e que nos faz sorrir sem saber o motivo.

Riso sem os dentes: este é um tanto quanto de pessoas controladoras.

Riso de canto de boca: é aquele sorriso escondido, mas pode ser meio maquiavélico também. Como uma comemoração de algo que a pessoa não quer demonstrar que ficou feliz.

Riso falso: este provoca mudança de expressão facial. A tonalidade do som da risada é distorcida, os olhos não se mexem, pois estão atentos à percepção ambiente para saber se vão perceber que é falso.

Riso rápido: este é de pessoas egoístas, pessimistas ou introvertidas.