O romance, o amor e o autoconhecimento

Publicidade

Em um relacionamento, é esperado que o casal queira, sempre, permanecer perto um do outro. O desejo por estar com aquela pessoa, o bom sentimento que ela nos traz, o conforto que nos gera… Todas essas são sensações boas que nos fazem acreditar que, se isso existe, é porque o amor também existe nesse relacionamento. Todavia, não é sempre assim que ocorre.

Segundo João Gonsalves, criador da autosofia, um método de autoconhecimento, “amor e romance representam significados diferentes. No romance, os beijos, abraços, presença e carícias são importantes, já que esquentam e mantêm firme a relação. No entanto, isso não é suficiente para qualificar o amor”.

No momento em que amamos, entendemos que, muito mais do que beijos, sexo e abraço, o relacionamento também compreende a liberdade e a individualidade do outro. Em outras palavras, João explica que “no amor, a posse fica em segundo plano. Isto é, toda a necessidade de estar sempre próximo do outro é suprida pelo próprio sentimento do amor, pelo desejo de que a pessoa, acima de tudo, esteja bem”.

Publicidade

O relacionamento afetivo romântico onde duas pessoas se dedicam é ótimo, com certeza. Com base nas trocas, ele se mantém firme também. Porém, muito melhor do que isso, é ter um relacionamento com trocas e recheado de amor. “Todo relacionamento precisa de romance e de trocas. No entanto, ter um romance baseado no amor e na dedicação do casal um para o outro, é atingir um novo nível de relacionamento”.

Por meio da autosofia, é possível compreender o quanto o amor é fundamental e, além disso, o quanto as trocas e a dedicação afetiva também são. Tendo como base o autoconhecimento, é possível conhecer, não só a si mesmo, mas como também o outro. Isso, nos relacionamentos, pode gerar uma relação mais harmônica e com menos conflitos, já que o casal entende, as suas e as necessidades do cônjuge.

Se conhecer é essencial para todos os relacionamentos da nossa vida, não só os românticos. Entender a sua verdadeira sabedoria e saber, enfim, determinar os seus gostos e crenças, é fundamental para se ter uma amizade madura, uma melhor relação com os pais e com qualquer outra pessoa.

Publicidade

Artigos relacionados

Comentarios

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Compartilhe o artigo

Artigos Mais Recentes