Após cinco meses de isolamento, estamos mais conscientes das nossas fragilidades

A pandemia chegou para impactar o nosso modo de viver de forma profunda e ampla. Ela evidenciou fragilidades físicas, trouxe instabilidade financeira, receio do futuro, adiou planos e nos afastou fisicamente de pessoas queridas. Mais frágeis e vulneráveis, passamos a dar mais importância a reflexões que envolvem os nossos pensamentos, relacionamentos e valores. Cresceu o grau de intensidade que atribuímos às relações sociais e ao fortalecimento dos vínculos que temos com aqueles que amamos.

Os relacionamentos amorosos entraram em uma fase de desafio. Para quem passou a conviver 24h, sem trégua, tem sido um grande aprendizado para não deixar a relação cair na rotina ou se desgastar e terminar em separação. Respeitar a individualidade, convivendo com tanta profundidade sob o mesmo teto, é tarefa árdua para os casais. Determinadas características do parceiro, que até então eram despercebidas, passaram a se manifestar e incomodar. Para aqueles que ainda não dividiam a mesma casa ou viviam distantes, a impossibilidade de beijos e abraços acabou criando uma nova dinâmica para lidar com a situação. Encontros em lugares abertos, ênfase na troca de mensagens, conversas por vídeo, delivery surpresa – tudo para não deixar a relação esfriar ou cair no esquecimento.

Para quem vive sozinho, o tempo de é de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal, é o momento de buscar novos conhecimentos, cursos, leituras e de uma nova relação afetiva, se assim desejar. Muita gente optou por esse caminho. No período de março a junho de 2020, a plataforma de relacionamento sugar MeuPatrocínio atendeu 36 mil novos usuários por semana, um crescimento de 80%. Com mais tempo disponível para cuidar dos assuntos pessoais, os usuários fazem buscas mais detalhadas para encontrar o perfil do parceiro ideal. Para isso, passaram a dedicar cerca de 90 minutos diários, contra os 30 minutos da média anterior à pandemia. O foco está voltado para as telas de mensagens, listas de destaques e buscas. Antes do isolamento, a plataforma registrava 136 mil mensagens enviadas por dia. Hoje, mais de um milhão de mensagens são trocadas entre os usuários. O compartilhamento de ideias e planos adquiriu um significado maior, possibilitando um conhecimento mais profundo do parceiro em potencial. A socialização virtual cresce em tempos tão delicados, refletindo uma mudança na forma de manter vivas as relações. Procurar um romance, alguém com quem compartilhar sua experiência de isolamento, acaba sendo um antídoto contra a solidão e depressão.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui