Monogamia, escolha ou obrigação?

Publicidade

Falar de monogamia é falar de todo um conceito social complexo e elaborado, que parece desafiar as leis da natureza, embora talvez, ser monogâmico não seja tão antinatural quanto parece, já que existem alguns exemplos da natureza, não muitos, de animais que são monogâmicos e na hora de escolher uma parceira ficam com ela até que a morte realmente os separe.

Embora, eu gostaria de dizer que existem muitas espécies animais que podem cumprir esta pena, sem sofrer no processo, atualmente estima-se que aproximadamente 5% das espécies que habitam o planeta estão comprometidas com seus parceiros, e não, entre essas espécies não são humanas, e são pinguins, cavalos-marinhos, cisnes, golfinhos e até lontras.

Mas, como isso é possível? Que superpoder as lontras têm para sustentar seu companheiro? Ou talvez seja porque esses animais escolhem sabiamente quem vai suportar a vida toda, não é?

Publicidade

Talvez seja essa a chave para o fracasso, não no amor, o que é outra passagem, e sim o fracasso de nossos relacionamentos de longo prazo reside no fato de que vemos como uma provação ou uma sentença infernal passar tempo com outra pessoa.

Embora bom, não podemos ignorar, que há quem opte pessimamente por unir sua vida a uma pessoa do tipo tóxico, e assim viver torna-se uma verdadeira tortura existencial dia após dia.

Quer dizer, se pensarmos sobre isso com frieza, pessoas assim, do tipo tóxico, tornam a tentativa de monogamia muito difícil; Mas, não são apenas pessoas tóxicas ou egoístas, pois há uma longa lista de personalidades que fazem a monogamia parecer um jogo.

Isso e muitas outras coisas fizeram a monogamia parecer impossível de se fazer, mas talvez parte do fracasso de tentar ser monogâmico é que vemos esse processo como uma punição ou uma obrigação.

Sim, geralmente os relacionamentos de casal acabam sendo, quando formalizados e especificados, um “vai se foder, e agora sim, até que a morte nos separe”

Mas por quê? Por que vemos esses compromissos como uma obrigação.

Acho que esse é o problema, a gente vê as relações de casal (namoro, casamento) como uma obrigação, num contrato eterno que se faz quando se decide ficar com outra pessoa, e independente de defeitos, mau caráter, descuido, erros pessoais, mau humor, apesar de tudo, tem que aguentar para estar com alguém, porque é uma obrigação.

É aí que reside o erro.

Estar com alguém não é e não deve ser uma obrigação, mas uma escolha.

O que isso significa? Que estar em um relacionamento não é uma obrigação ou suportar um carma ruim, é uma escolha consciente, em que uma pessoa decide ficar com outra por prazer e convicção, e não porque é uma obrigação terrível de um pecado de outra vida que está sendo pago.

Quando a monogamia é vista como uma escolha alegre e agradável, estou com você porque não há mais ninguém com quem eu queira estar, aí será um compromisso que mesmo uma vida pouco será para desfrutar.

Publicidade

Artigos relacionados

Comentarios

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Compartilhe o artigo

Artigos Mais Recentes