Padre Reginaldo Manzotti fala sobre “Sentimentos ligados a morte” e como lhe dar com eles, explicando que a morte não é o fim

Quando nos deparamos com a morte de alguém que amamos, um mix de sentimentos podem vir a tona, como por exemplo, dor da perda, a tristeza, o arrependimento por não ter amado mais, pedido perdão por algo ou algum acontecimento, raiva por ter perdido alguém especial, culpa ou a dor do luto. Mas como entender, este momento que é o único que temos a certeza, que um dia acontecerá com todos? Segundo Padre Reginaldo Manzotti, “no meu coração sacerdotal, como pastor, percebo que todos nós vivemos momentos difíceis, um momento de luto, por isso, quero indicar esse vídeo a você e a quem você sente que deve enviar, como lidar com o luto”

O texto que o inspira é de Lucas 24,5 “E elas ficaram com medo, e se ajoelharam, e encostaram o rosto no chão diante dos anjos. Então os anjos disseram a elas: —Por que é que vocês estão procurando entre os mortos quem está vivo? ”. É a partir desta verdade, fundamental para nossa fé, Cristo ressuscitou, que eu chamo você a contemplação e oração.

Como lidar com o luto? Dois passos a Sagrada Escritura nos dão: 

O primeiro passo “Quando um parente morrer, chore, meu filho, como se você estivesse sentindo uma grande dor e cante canções tristes. Depois, de acordo com o costume, prepare o corpo para ser sepultado e arranje uma bela sepultura. Chore amargamente, cante em voz alta as lamentações, chore tanto quanto merece a pessoa que morreu. Chore um ou dois dias, afim de que ninguém o critique, e, depois, console-se na sua tristeza. ” Eclesiástico 38,16. 

Este é o primeiro passo, não é negar a morte, é experimentá-la, é vive-la. Chorar sim, chorar é um jeito humano de rezar. Chorar, viver o luto, mas em meio ao luto, cantar hinos e salmos, rezar a Sagrada Escritura. 

Vamos ao segundo passo:

“Console-se com a sua tristeza. A tristeza acaba com as forças da gente; às vezes, uma tristeza profunda pode até matar. Em tempos de aflição, existe sempre tristeza; uma vida de pobreza traz dor ao coração. Não deixe que a tristeza tome conta de você, mas mande-a embora e lembre-se que você também vai morrer. Não esqueça de que quem morre não volta; a tristeza que você sente não ajuda o falecido e faz mal a você. Lembre-se que seu fim será igual ao dele; ontem, foi a vez dele; hoje será a sua. Deixe descansar em paz a lembrança que você tem daquele que está descansando no sono da morte e conforme-se com a morte dele. ”  Eclesiástico 38,17-19.

Padre Reginaldo Manzotti

Padre Reginaldo Manzotti ainda indica uma leitura que segundo ele, em momentos de luto o conforta; Um texto atribuído a Santo Agostinho: “A morte não é nada. Eu somente passei para o outro lado do Caminho. Eu sou eu, vocês são vocês. O que eu era para vocês, eu continuarei sendo. Me deem o nome que vocês sempre me deram, falem comigo como vocês sempre fizeram. Vocês continuam vivendo no mundo das criaturas, eu estou vivendo no mundo do Criador. Não utilizem um tom solene ou triste, continuem a rir daquilo que nos fazia rir juntos. Rezem, sorriam, pensem em mim, rezem por mim. Que meu nome seja pronunciado como sempre foi, sem ênfase de nenhum tipo. Sem nenhum traço de sombra ou tristeza. A vida significa tudo o que ela sempre significou, o fio não foi cortado. Porque eu estaria fora de seus pensamentos agora que estou apenas fora de suas vistas. Eu não estou longe, apenas estou do outro lado do Caminho. Você que aí ficou, siga em frente, a vida continua, linda e bela como sempre foi. Amém. ” Que Deus os conforte. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Quer compartilhar fatos e dicas? Envie  para o e-mail: [email protected]

Comentários:

Comentar

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!
WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: