Como e ser homossexual sob o governo Bolsonaro

No Brasil, a chegada à presidência da extrema-direita Jair Bolsonaro em janeiro, conhecido por seus comentários racistas e homofóbicos, preocupa a comunidade LGBT que se sente ameaçada.

O Brasil do presidente Jair Bolsonaro é um país no qual a comunidade LGBT, sem dúvida, se sente mais desconfortável. O ultraconservador nunca escondeu sua animosidade em relação aos gays, talvez abrandado durante a campanha eleitoral, mas que logo após o início de seu mandato ele voltou a mostrar publicamente.

Em um recente pequeno-almoço informal com jornalistas, Bolsonaro disse que o Brasil não pode ser o país do turismo gay, referindo-se ao fato de que o Rio de Janeiro é um destino de férias muito tradicional na comunidade gay.

O comentário não permaneceu em palavras desde a última quarta-feira que o governo aprovou o Plano Nacional de Turismo 2018-2022, no qual os incentivos para a inclusão do turismo LGBT são retirados.

Segundo o governo, essa categoria representa 10% do turismo mundial e 15% do faturamento do setor no Brasil, de forma que vários analistas interpretaram a decisão como um erro para os interesses econômicos do próprio país.

Um caso muito midiático no Brasil é o do ativista gay e deputado federal Jean Wyllys, que anunciou no começo do ano que estava saindo.

Quer compartilhar algo comigo? Envie para o e-mail: [email protected]

Comentários:
error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: