Com todos os altos e baixos, discussões, celebrações e o isolamento social, 2020 certamente foi um ano marcante. Apesar de muitos terem o rotulado como o pior ano possível, também existiram algumas vantagens. A Ashley Madison, plataforma líder de relacionamentos extraconjugais, pediu* que seus membros refletissem sobre o que aconteceu nos últimos meses e descobriu que, em 2020, os amantes aprenderam muito sobre o casamento e como a infidelidade pode tornar a relação ainda mais duradoura. Com muito a esperar de 2021, muitos casamentos estão intactos e prontos para o que quer que o próximo ano traga.

Mesmo em meio a uma pandemia global e estando em quarentena com o cônjuge, 63% dos usuários do site admitiram que traíram com a mesma ou até mais frequência do que no ano anterior, quando não estávamos em isolamento social. E o fluxo de novos membros também cresceu: foi possível detectar mais de 20.000 inscrições por dia, contra 15.000 pré-pandemia. A quarentena trouxe uma luz sobre a importância de reservar um tempo sozinho para si mesmo, algo que foi difícil de fazer neste ano. Com a rotina de trabalho tradicional no escritório mudando para, cada vez mais, uma realidade consolidada com o home office, futuros problemas no relacionamento podem surgir. É aí que a infidelidade entra como uma prática salvadora do casamento.

“Ter um tempo longe de seu marido ou esposa também faz com que o casal tenha algo para compartilhar e conversar ao final do dia”, disse Dra. Tammy Nelson, autora da obra When You’re the One Who Cheats. “Isso também faz com que sintam saudade um do outro. Se os dois estão trabalhando em casa, pode ser difícil se dar bem nessa rotina conjunta. Aos poucos, uma das partes desse relacionamento começa a se encontrar na situação de recorrer por um espaço próprio, sozinho, e muitos estão fazendo exatamente isso na Internet. No mundo virtual, as pessoas se deparam com possíveis parceiros externos e decidem seguir com essa interação para adicionar entusiasmo a um relacionamento que parecia frustrante”.

Assim como o Ashley Madison descobriu no último relatório Amor Além do Isolamento, pessoas casadas que começam a olhar além do cônjuge, frequentemente estão buscando algum tipo de satisfação. Além disso, 41% dos infiéis que buscaram seu primeiro caso durante a pandemia o fizeram simplesmente porque estavam entediados, enquanto 40% foram motivados pela necessidade de aproveitar o presente. É irreal esperar que uma pessoa o satisfaça em todos os aspectos da vida, mas isso não significa que o casamento tenha que acabar – essa é apenas uma lição que os membros aprenderam este ano. Mesmo que o casamento não tenha sido afetado pelo COVID-19 (como relataram 73% dos respondentes) ou tenha até se fortalecido (como relataram 13% dos respondentes), 2020 trouxe várias lições sobre o casamento.

O que você aprendeu sobre seu casamento este ano?

O casamento não tem que acabar quando apenas uma coisa não funciona para nós

33%

Uma vida sexual saudável é mais importante para o casamento do que eu já imaginei 

31%

Preciso priorizar meu bem-estar pessoal para continuar casada(o)

31%

Trair, na verdade, está me ajudando a continuar casada(o)

30%

Não posso contar apenas no meu cônjuge para me fazer feliz

30%

“Não existia nada sobre uma quarentena 24/7 nos meus votos de casamento”, confessou uma membra do Ashley Madison. “Meu marido e eu nos damos muito bem, mas é estressante para qualquer pessoa passar tanto tempo junto com seu parceiro. Mesmo que a gente tenha um bom relacionamento, ele não consegue me satisfazer da forma que eu preciso, então a quarentena me fez querer me conectar com possíveis affairs, até mais do que antes”.

Em 2021, aqueles que já têm relações extraconjugais estão ansiosos por uma redução das medidas de distanciamento social, para poderem encontrar seus affairs com segurança (31%). Eles também estão na expectativa pela vacina contra o COVID-19 (31%), e 40% dizem que gostariam de tomá-la (em parte ou principalmente) para continuar com os casos de forma responsável. Claramente, há um grande valor na infidelidade, especialmente durante períodos de grande estresse e incerteza.

Quanto aos casamentos, 76% dos membros disseram que o relacionamento com o cônjuge continuará como sempre e 9% dizem que estarão em um lugar melhor do que nunca, o que significa que a probabilidade de divórcio é muito baixa. Pode ser que, em 2021, a infidelidade desperte novas conversas sobre a realidade do casamento e das relações monogâmicas.

*Pesquisa realizada com 2.400 membros Ashley Madison, entre 25 de novembro de 2020 e 30 de novembro de 2020. 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.