Em comemoração ao Dia Nacional do Cirurgião Plástico, o médico Rogério Bittencourt faz orientações sobre a escolha de um bom profissional

No dia 7 de dezembro comemora-se o Dia Nacional do Cirurgião Plástico, data instituída pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) em referência à fundação da entidade que completa 70 anos em 2018. Neste dia, a homenagem aos profissionais desta área médica serve para informar a sociedade sobre a importância da escolha de um cirurgião-plástico que seja especialista para realizar a cirurgia, uma vez que procedimentos inadequados podem provocar danos à saúde do paciente.

Atualmente, o Brasil é o segundo no ranking mundial de cirurgias plásticas, com mais de 1,3 milhões de operações realizadas por ano, ficando atrás somente dos Estados Unidos. Também somos os segundos em procedimentos estéticos como preenchimentos e peelings. Os dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica (Isaps) demonstram que as operações reparadoras, como em casos de acidentes, cicatrizes ou sequelas de doenças, são comuns no país, mas a busca pela beleza ainda é o que mais motiva os brasileiros a procurarem um cirurgião-plástico.

É importante frisar que a cirurgia plástica não faz mágica. Nos últimos anos houve uma grande banalização dos procedimentos cirúrgicos relacionados à alteração de aparência física para os padrões estéticos aceitos na sociedade, diante do que é orientado pela mídia.  Segundo o médico Rogério Bittencourt, o paciente deve ter no cirurgião-plástico, um referencial de confiança e profissionalismo. “É ideal que o paciente vá ao consultório com a mente aberta, acredite no médico e procure outras pessoas que já foram operadas por ele. Priorizando sempre aqueles que são especialistas segundo os Conselhos Regionais de Medicina e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, pois são os mais qualificados para atender às expectativas de seus pacientes, com ética e responsabilidade”, explica o cirurgião.

Bittencourt ressalta ainda a grande importância do papel do cirurgião plástico no acompanhamento pós-operatório, tanto no precoce quanto tardiamente. “Em cirurgias plásticas, é importante prevenir quaisquer problemas que podem acontecer com o decorrer do tempo. Quando há próteses, por exemplo, estas sofrem um desgaste natural e necessitam de acompanhamento para evitar problemas. Esta preocupação já é um indicativo do alto grau de profissionalismo do cirurgião plástico, que estará sempre preocupado com sua recuperação plena e adaptação completa ao procedimento cirúrgico”, enfatiza.

Quer compartilhar fatos e dicas? Envie  para o e-mail: [email protected]

Comentários:

Comentar

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!
WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: