A dor pode ser um alerta, mas é sempre opcional

Se tem uma coisa que nos impulsiona à mudança, é o desconforto, especialmente aquele trazido pela dor. Mas a boa notícia é: sentir dor é sempre opcional. Começar uma rotina com foco em saúde integrativa pode ser o começo de uma vida sem dor e com muito crescimento.

Fonte: Biointegral Saúde

Segundo o fisioterapeuta Sergio Bastos Jr, da Biointegral Saúde, especializada em tratamentos de saúde integrativa, a dor pode ser vista como um aviso de que algo não vai bem: “muitas vezes, só o desconforto nos leva a realizar mudanças significativas em nossas vidas. Muitas vezes, é a dor que nos leva a ser mais saudáveis”, explica ele. Mas a boa notícia é que ninguém precisa sentir dor: “se você optar por uma rotina que trabalhe corpo e mente de forma integral, pode escolher viver sem dores”, revela Sergio.

Esquecer de fazer checkup? Seguir mesmo sem estar 100% feliz com o emprego? Ter vontade de mudar de vida mas acreditar que não é capaz? Muita gente vive essa realidade. Sérgio explica que ela se chama zona de conforto: “se está tudo bem, para que mudar? Aí, acontece algo: uma dor, uma necessidade, uma mudança na empresa, e somos obrigados a tomar decisões. É como se a vida nos proporcionasse uma forma de enfrentarmos nossos medos para mudar”. Mas, e se você começar essa mudança antes da dor surgir? “Levar uma vida mais consciente dos seus objetivos e do que traz felicidade pode ser a saída para grandes mudanças sem precisar da dor”.

Como crescer sem sentir dor?

Escolhendo vencer medos, barreiras, traumas e crenças limitantes antes que eles sejam o estopim para dores e doenças. “Todo mundo quer uma vida sem dores e é nosso objetivo aqui, na Biointegral, com nossos pacientes”, explica Sergio, que lembra: “mas, muitas vezes, mesmo sem saber, desejamos um impulso, algo que nos tire do modo automático. E é aí que entra a dor. No corpo, ela é um aviso de que algo não vai bem e é preciso investigar. Na emoção, ela também nos sinaliza que precisamos agir para voltar ao rumo original. Quantos pessoas não tiveram suas vidas modificadas radicalmente e passaram a ser mais felizes depois de uma dor profunda”?

“Se a dor existe, olhe para ela como um motor de mudança”, explica Sergio, “mas não espere sentir a dor para realizar o que precisa para que sua vida tenha propósito e saúde”. Sérgio explica que não é possível garantir uma vida sem dores, mesmo quando estamos empreendendo um caminho de autoconhecimento, de crescimento, mas essa realidade torna mais fácil lidar com elas e trata-las é mais tranquilo quando sabemos de onde elas vêm e por que elas existem. “A consciência nos dá a força necessária para mudar”, finaliza.

Quer compartilhar fatos e dicas? Envie para o e-mail: [email protected]

Comentários:
error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: