5 grandes inimigos do amor

Publicidade

Amor … Tão simples e complicado ao mesmo tempo. Podemos ver isso como a coisa mais mágica e pura que sentiremos em nossa vida, mas também nos traz dor de cabeça de vez em quando. Sem ir mais longe, esse sentimento forte também tem inimigos que tentarão destruí-lo, como a própria vida. Listamos os mais frequentes:

Egocentrismo

Você e você, e você, e somente você … Parece familiar? Bem, não, não é apenas uma música de Pablo Alborán, é também uma realidade que se torna um problema quando nos referimos a um relacionamento. Porque fingir que o mundo gira em torno de você só vai levar ao cansaço da outra pessoa. Todos nós queremos ter uma certa atenção e cuidado, mas quando estamos em um relacionamento devemos tentar receber em uma medida semelhante ao que damos.

As mentiras

Começa com pequenas mentiras e termina com grandes decepções que fazem com que toda a credibilidade em um relacionamento seja perdida. O mais importante para um relacionamento saudável e duradouro é a confiança, a honestidade e a verdade. Qualquer conceito que se desvie dessas ideias só provocará reações negativas no relacionamento.

Não sabendo pedir perdão

Publicidade

Ninguém é perfeito e todos nós, em algum momento de nossa vida, tivemos que corrigir e pedir desculpas por nossos erros. Embora possa parecer impossível de acreditar, há pessoas em um relacionamento que nunca ouviram um “sinto muito” do parceiro. Mas não perdoar só nos encherá de raiva, ressentimento e tristeza.

A dependência

Já falamos em outras ocasiões sobre como a dependência insana é em um relacionamento. Mas dentro dessa classificação, não conseguimos parar de nomeá-la novamente. Tenha muito cuidado para não confundir amor com dependência. Ninguém deve depender de ninguém além de si mesmo e, para isso, a autoconfiança e a alta autoestima são pilares essenciais, ou seja, amar-se primeiro para amar depois.

Abuso

O abuso em um relacionamento nem sempre é visível. Mesmo para a vítima existem sinais que passam despercebidos. O abuso físico é mostrado abertamente por meio da violência física com espancamentos, lesões e, nos casos mais graves, até a morte. Mas também há abuso emocional, que inclui ameaças e humilhação.

O último é, em muitos casos, ainda pior do que o abuso físico. Mas, como não é visível, é mais difícil de identificar, mesmo para a vítima que está sofrendo. É justamente disso que os abusadores “se alimentam” de: ridículo e humilhação para que a vítima questione sua própria realidade.

Atualmente vivemos um movimento social, o feminismo, com uma forte manifestação contra os abusos e a violência, tanto física quanto emocional. Por muitos anos houve apenas abuso físico aos olhos das pessoas, mas hoje muitos sinais de abuso são identificados antes de chegar ao golpe.

Um dos maiores problemas na identificação do abuso emocional é que, em nossa cultura, muitas das expressões de abuso são entendidas como “situações habituais”, e não se sabe onde existe a linha que separa o que é “habitual” do o que é conhecido como “abuso”. Devemos lutar para que essa linha seja perfeitamente delimitada, para que muitas das situações que ocorrem hoje mudem, e sejam cada vez menores os casos de abusos que vemos nas notícias, lemos nos jornais ou ouvimos nas rádios.

Publicidade

Artigos relacionados

Comentarios

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Compartilhe o artigo

Artigos Mais Recentes